Tamanho da Fonte
  • P
  • M
  • G

HomeRevista Hoss


EDIÇÃO FEVEREIRO 2015

Editorial

Quem somos e onde queremos chegar?

Wagner K. Suzuki - Presidente da Hoss

O ano de 2014 começou com ares pessimistas. Foi atípico, marcado por eventos como um Carnaval tardio, a Copa do Mundo sendo realizada no Brasil e eleições. Um ano que parecia que não iria engrenar. Mas foi surpreendente! No início meio lento e pouco promissor, mas logo ganhou força e felizmente alcançamos um volume de obras contratadas acima do esperado. E graças a uma política estruturada de organização, planejamento e diretrizes bem definidas, podemos considerar que nossos resultados foram ótimos. O que não significa que podemos nos acomodar.

Ao contrário, é um momento de reestruturação. Vivemos um período de renovação no quadro de funcionários e colaboradores. Muita gente nova entrando na equipe, o que demanda uma atenção especial aos programas de integração e um investimento constante na transmissão da filosofia da empresa. Há expectativas de ambos os lados. Esse “sangue novo” chega em busca de conhecimentos e oportunidades de crescimento. E a construtora espera que eles correspondam à confiança que neles está sendo depositada, afinal a tendência natural é que se tornem os futuros dirigentes.

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”

Eles são parte de nosso futuro e é fundamental que se adaptem e cresçam conosco. Iniciamos 2015 observando que o país mantém o pessimismo do ano passado, talvez até com maior intensidade. Sabemos que não será fácil, somos realistas. Por isso mantemos o pé no chão, seguindo nossa filosofia de trabalho e com o desafio de manter as metas. Destaco a importância de que todos atuem com seriedade e unindo forças. Espírito de equipe, colaboração e entrosamento são os comportamentos esperados. São elementos enraizados nos princípios que adotamos desde a fundação, princípios éticos centenários baseados no exemplo de nossa empresa fundadora, a Shimizu do Japão.

Ressalto também os compromissos que devemos ter na relação com os clientes, como a negociação focada na lógica e na clareza e o senso de justiça. Cobrar valores justos e oferecer exatamente o que pode ser cumprido. Fazendo o que é correto para os dois lados, temos benefícios e satisfação para todos. E o resultado é a conquista da credibilidade e da fidelidade.


Uma boa leitura!