Tamanho da Fonte
  • P
  • M
  • G

HomeRevista Hoss


EDIÇÃO NOVEMBRO 2017

Editorial

Mantendo o otimismo

Wagner K. Suzuki - Presidente da Hoss

Próximos do final do ano, antecipo aqui um pequeno balanço de 2017. Não foi um período fácil. O país viveu vários escândalos no campo político e foi castigado pela instabilidade econômica, fatores que criaram um cenário com muitas situações negativas. Felizmente não deixamos que esses obstáculos nos impedissem de trabalhar com otimismo e determinação e podemos comemorar um resultado satisfatório e um clima de esperança em um ano melhor.

O povo brasileiro mostra-se atuante e está lutando por seus direitos e exigindo mudanças. Isso dá credibilidade junto aos outros países e ajuda a formar uma imagem positiva no exterior. Desta forma, acredito na volta dos investimentos. É claro que será algo ainda moderado, mas bem longe da estagnação. É hora de crescer com cautela!
O Brasil é um pais grande e próspero, com um potencial incrível. Temos que nos manter alertas para as oportunidades e buscar soluções para eventuais crises, apostando no desenvolvimento.

Assim continuamos a reestruturar a nossa empresa, consolidando a base. No aspecto técnico, os esforços são marcantes na modernização, com a convicção é necessário acompanhar as novas tecnologias, não só na construção civil e no trabalho em campo, mas sobretudo nos setores gerenciais e nos processos de gestão. Para evitar cortes, temos concentrado o ajuste dos recursos com uma melhoria no planejamento e uma política de saneamento financeiro, o que nos permitiu inclusive realizar contratações para renovar e fortalecer a equipe.
Isso demandará um investimento em treinamentos para adaptar esses novos colaboradores ao nosso time já estruturado, transmitindo nossa filosofia, nossos valores e nossa metodologia de trabalho. Isso é uma prioridade, para que a equipe possa atuar com mais harmonia.

E por falar em adaptação, gostaria de destacar o artigo especial que preparamos para esta edição, contando experiências de engenheiros que, por motivos de trabalho, tiveram que ficar muito tempo longe de casa, nas obras. São vivências que proporcionaram um grande crescimento profissional e pessoal para eles. Histórias que são muito comuns em nosso setor, não só na engenharia, mas em todos os cargos. Uma ótima leitura!